Arquivo de Clubes >> Estados >> Paraná >> Atlético Clube Paranavaí - ACP

 

Atlético Clube Paranavaí

paranavai.gif (10845 bytes)

Fundação 14 Março 1946
Endereço Avenida Tancredo Neves s/n - Estádio Municipal
CEP 87702-180  Paranavaí/PR Tel.(44) 4232081
Estádio Municipal Waldomiro Wagner - 25000 -
Uniforme Camisa vermelha, calção branco e meias vermelhas
Títulos Campeão Paranaense da Segunda Divisão 1967, 1983 e 1992
Internet
acpparanavai
acparanavai.blogger.com.br www.geocities.yahoo.com.br/acparanavai/  
E-mail fespar@uol.com.br.
Acp

2005 Paranavaí: Edinaldo; Polaco, Marcão, Alex e Iran; Batata, Marquinhos Guarapuava, Márcio e Joel; Neizinho e Mirandinha
Técnico: Ivair Cenci

2004
A máxima "...em time que ganha não se mexe" é o lema do Paranavaí para 2004. O Vermelhinho, vice-campeão estadual, recontratou onze jogadores e mais Itamar Bernardes, o técnico da histórica campanha do ano passado. Estão de volta ao Paranavaí três goleiros (Vilson, João Correia e Edinaldo), três zagueiros (Alex, Marcelo e Rodrigo), dois volantes (Márcio e Gean), dois meias (Edílson e Nelmo) e um atacante (Neizinho). Não retornaram, porém, duas estrelas de 2003: o meia Júlio, contratado pelo Roma Apucarana, e o artilheiro Aléssio, ainda sem clube. Quatro estreantes em Paranavaí são os laterais Vladimir (ex-Francisco Beltrão) e Preto (ex-União Bandeirante), o zagueiro Nogueira (ex-Rio Branco de Paranaguá) e o atacante Santos (ex-Francisco Beltrão). Outro titular, o meia Itamar, volta ao Vermelhinho após dois anos. Em 2003, ele teve uma frustrada estada na Romênia. 

2003 - Uma piada que corre em Paranavaí diz que o time da cidade desistiu do Campeonato Paranaense e vai disputar um torneio de veteranos. O técnico Itamar Bernardes, que foi atacante do Colorado, dá risada e avisa: "Ainda não viram como está o Aléssio". No gol do Paranavaí, a briga é entre Vilson, de 29 anos, e João Corrêa, de 33. O primeiro foi do Malutrom e o segundo, do Paraná. Na defesa está confirmado Vanderlei, que tem 27, e foi do Grêmio de Porto Alegre e do Juventude. Sobra experiência também no meio-campo: Edílson, ex-Londrina, tem 35, Julio, ex-Apucarana, 32, e Reinaldo Alexandre, que veio do Roma de Apucarana, 30. E na frente, então? Aléssio e Neizinho, ambos com 32 anos. Um foi artilheiro no Londrina e outro, no Grêmio Maringá.Em 2003, a torcida do "Vermelinho" espera não ter que chamar o time de "Velhinho". Por enquanto, Itamar Bernardes acredita que jogo de domingo contra o Grêmio, em Maringá, irá fechar a boca dos incrédulos e dos irônicos. Paranavaí: Vilson; Daniel, Marquinhos, Vanderlei e Marcelo; Gian, Márcio, Edílson (Julio) e Reinaldo Alexandre (Nelman); Neizinho (Ricardo) e Aléssio.

H O Atlético Clube Paranavaí, que volta à Primeira Divisão do Campeonato Paranaense em 2003, não é novo na história do futebol paranaense. Foi fundado em 14 de março de 1946, mas passou a maior parte de sua história na Segunda Divisão estadual, ou mesmo licenciado, acabando substituído por outros clubes da cidade.
Quando disputou campeonatos, a equipe foi campeã da Segunda Divisão em 1967, 1983 e 1992. O Paranavaí pode não ter grandes conquistas na história, mas desfruta de um dos principais patrimônios no interior do Estado: o estádio Waldomiro Vagner - o Felipão, em homenagem ao antigo prefeito Rubens Felipe -, de propriedade do município e com capacidade para 25 mil pessoas. A arquitetura do estádio é uma réplica do Coliseum, de Los Angeles, e foi inaugurado pela Seleção Brasileira, em 1992, quando o Brasil derrotou a Costa Rica por 4x2.

Texto extraído da web em www.futebolpr.com.br

 

Nacionais

Taça de Bronze 81 e da Série C 98
Copa do Brasil 2004

 

estaduais

A partir de 1992: Primeira Divisão - 1993 a 1997 e 2003 a 2005

 

noticias

diariodonoroeste.com.br/esportes.htm

b_info.jpg (7363 bytes)