Arquivo de Clubes >> Estados >> Rio de Janeiro >> Americano de Campos

 

Americano Futebol Clube

americano.gif (3169 bytes) Fundação 01 Junho 1914
Endereço Avenida 28 de Março 948 - Pq. Tamandaré
CEP 28019-020 Campos dos Goytacazes/RJ Tel. (22) 2733 4152
Estádio Godofredo Cruz - próprio, 25000 - 
Uniforme Camisa com listras verticais pretas e brancas, calção preto e meias listradas em preto e branco

Títulos Campeão Brasileiro da Terceira Divisão (Módulo Azul) 1987, Campeão Fluminense* 1954, 1964, 1965, 1968, 1969 e 1975 e 27 vezes Campeão de Campos, sendo Eneacampeão entre 1967 e 1975
Internet Site Oficial do Americano
Americano de Campos
2005 - No ano passado, o Americano surpreendeu ao chegar às semifinais do Estadual e terminar em quarto lugar. Pois, agora, o time quer provar que a façanha do ano passado não foi obra do acaso. Segundo o treinador do Americano, Válter Ferreira, a torcida alvinegra pode esperar um time com marcação forte no Estadual. “Não fizemos um grande investimento em contratações e mesclamos os reforços com a base que disputou o Brasileiro (Série C) do ano passado. O nosso time está homogêneo e vai lutar muito durante o Estadual, com uma pegada forte e um rápido contra-ataque”, adiantou o treinador do Godofredo Cruz. “As novidades do elenco são o Marco Antonio (atacante), que veio do Cene, de Mato Grosso do Sul, assim como o lateral-direito e volante Kim. Já o lateral-direito e esquerdo Adriano Cela nós trouxemos do Bandeirante, de São Paulo e o zagueiro Edinho é outro que veio do Cene. O Flavinho também está de volta ao time e ainda acertamos com o Pena, atacante que atuava no Uruguai.  Elivélton, Kim, Ciro, Éder e Leandro Sena; Índio, Nei, Flávio Santos e Flavinho; Buti e Marco Antonio 
Técnico - Válter Ferreira. 

2003 -
Os reforços são o goleiro Charles, que já atuou no clube e estava na Turquia, e o meia Ronaldo, revelado no próprio Americano e que esteve no Botafogo e no Paraná Clube nas duas últimas temporadas. Charles, Chiquinho, Anderson Luis, Rogério, Laerte e Marcos Lucas; Luciano Netter, Baiano e Ronaldo; Fabrício Carioca e Marcelo Carioca - Gaúcho.

2002- O técnico Zaluar tem como reforço de Marcelo, Andrezinho, Wellington Paulista(todos ex-Corinthians), o meio Camilo e o zagueiro Júlio César(ambos ex-Flamengo). Luciano Viana é um dos destaques Braz; Felipe (Andrinho), Marcão, Marcelo, Uéderson; Wellington, Camilo, Pelica, Marquinho (Andrezinho); Willian e Jack Jones(Luciano Viana)

2001 - Um dos destaques é o atacante Luciano Viana. Além dele, o Americano conta também com Edu, irmão do zagueiro vascaíno Odvan. O técnico é Luís Antôno Zaluar. Brás, Flavinho, Patrick, Rodrigo e Rondinelli; Josimar, Paulo Cruzick, Wellington e Edu; Ronaldo e Luciano Vianna. Tec: Luís Antôno Zaluar.

2001 B - O Departamento de Futebol do Americano passa a ser controlado agora pela empresa Nuceng Engenharia e Construção Ltda, de propriedade do empresário português Antônio de Souza Lopes, que já administra um time de futebol na Ilha da Madeira, em Portugal. A Nuceng passa a ter o controle de 70% de todas as transações comerciais do futebol do Americano e começará injetando no mínimo U$S 60 mil por mês na equipe. A informação foi dada pelo diretor da Nuceng, Ascendino Perkles Costa e confirmada ontem pelo presidente do Americano César Gama.

Segundo César Gama a parceria com o empresário português se limita ao departamento de futebol, não incluindo o patrimônio do clube. Gama considera, o que define como "parceria", um ótimo negócio para o alvi-negro, afirmando que o mínimo de U$S 60 mil - o contrato permite ampliação destes recursos - já garante a despesa integral da equipe de futebol com salários dos jogadores, comissão técnica e viagens.  Em contrapartida a Nuceng terá 70% de todos os negócios envolvendo o departamento de futebol como venda de jogadores, empréstimos e cotas de TV. Detalhes sobre a parceria da Nuceng com o Americano serão divulgados na próxima semana, mas o negócio já está sacramentado, sendo definido por ambas as partes como irreversível

H - Fundado numa reunião na joalharia dos irmãos Suppa, o Americano deveria se chamar, na realidade, América Football Club. Tudo por conta de uma sugestão de Belfort Duarte, patrono do clube rubro do Rio de Janeiro – e que, por onde andava, fundava novos Américas.
Porém, após o amistoso entre o Combinado Campista e o próprio América, vencido pelo campeão carioca por 3 a 1, Belfort foi embora e  ficando em Campos, os irmãos Bertoni, uruguaios que jogavam no clube de Belfort. Por sugestão deles, ao invés de América, nascia o Americano F.C. Tendo como presidente o empolgado Carlos Barroso, o novo clube enfrentou no começo dificuldades. Ainda mais porque já significava uma ameaça para o Rio Branco, o Goytacaz, o Aliança e o Luso-Brasileiro – os grandes da época. Na estréia venceu o Rio Branco por 4 a 1 e  já em 1915 conquistava o Campeonato Campista com uma formação histórica, que inclui os irmãos Ernesto e Luiz Pamplona, Zizinho Suppa, Sinhô Campos, Heitor Manhães e Nélson Póvoa. Em 1923, cedeu dois jogadores para a Seleção Brasileira que disputou o Sul-Americano no Uruguai: Mário Seixas e Soda. Em 1930, teve o jogador Poly convocado para disputar a Copa do Mundo do Uruguai.

Recordista de títulos locais com 27 conquistas, o alvinegro do Parque Tamandaré ainda campeão fluminense em 1954, 1964/65, 1968/69 e 1975, ganhou cinco Taças Cidade de Campos, chegou ao vice-campeonato da Taça Guanabara (1981) e levantou dois certames de expressão nacional: o Campeonato Brasileiro da Terceira Divisão (Módulo Azul) e o Campeonato Brasileiro de Seleções (representando o Estado do Rio de Janeiro), ambos em 1987. A partir dos anos 80, incluiu em seu currículo vitoriosas excursões ao Exterior. Figurando como as mais importantes as de 1981 e 1994, ambas realizadas pelo Oriente Médio.
Em 2002, conquistou a Taça Guanabara ao derrotar o Vasco por 2 a 0 e ainda a Copa Rio terminando o campeonato estadual na vice-colocação

Adaptado do site oficial.  Agradecimentos a Paulo Eduardo Barros de Souza, vice presidente de finanças do Americano Futebol Clube  pelos acréscimos.

 

Nacionais

1980 -Campeonato Brasileiro - 30. Colocado
1979 -Campeonato Brasileiro - 38. Colocado
1976 -Campeonato Brasileiro - 39. Colocado
1975 -Campeonato Brasileiro - 39. Colocado
Participou da Taça Brasil 66, da Taça de Prata 80 a 83 e 85, da Segunda Divisão 88 a 98 e 2000 a 2002 e  da Terceira Divisão 87 e 99 e 2003/2004 e de seis edições da Copa do Brasil

 

estaduais

A partir de 1976: 1976, 1977, 1979 a 2005

 

noticias

diarionf.com.br

Godofredo Cruz - Campos
ameanovsmad.jpg (13365 bytes)
Foto - A Cidade

b_info.jpg (7363 bytes)

* Título estadual antes da fusão do estado do Rio de Janeiro com a Guanabara