Arquivo de Clubes >> Estados >> Rio Grande do Sul >> Canoas Futebol Clube

 

Canoas Futebol Clube

canoas.gif (2656 bytes)

Fundação 04 de Abril de 1957
Endereço Rua da República, 1000 M.Grande
CEP 92320-000 Canoas/RS (51) 466 9401

Estádio Francisco Noveletto Netto
Uniforme Camisa listrada em vertical laranja e preto, calção preto e meias pretas(até 2000 usou um uniforme azul)
Títulos Vice-Campeão Segunda Divisão 1999
Internet Site Oficial

Canoas

2002 - Canoas completa 45 anos
Grande feito do clube fundado em 1957 foi a subida à Divisão de Acesso em 1999.


O Canoas Futebol Clube completa 45 anos de existência hoje. Fundado em 4 de abril de 1957, o clube manteve-se no amadorismo durantes os primeiros 26 anos, entrando pela primeira vez no futebol profissional em 1983, quando disputou a Segunda Divisão de Profissionais, licenciando-se da Federação Gaúcha de Futebol no ano seguinte. Mas o grande pulo do gato do Canoas foi a volta ao futebol profissional em junho de 1998, disputando novamente a Segundona. No segundo ano da disputa, em 1999, a equipe subiu para a Divisão de Acesso, Série B, competição disputada em 2000 e no ano passado e que neste ano teve o primeiro turno da fase classificatória encerrada na noite de terça-feira. O Canoas é o atual vice-líder da chave 2, com seis pontos ganhos em cinco jogos, tendo como líder o Avenida, de Santa Cruz do Sul.

Conforme o presidente do clube, Nelson Wtodarski, a subida para a Divisão de Acesso foi o grande marco na história do clube. “Não foi fácil. Sempre tivemos dificuldades financeiras e pouco apoio do empresariado. Temos que agradecer muito ao Chico Noveletto que nos ajudou nesta empreitada”, lembra. Grandes craques da história do futebol gaúcho como Luiz Eduardo, Laércio, Paulo Roberto e Sérgio Winck emprestaram seu bom futebol ao clube naquela campanha histórica. No octogonal final da Segundona de 99, o Canoas jogou 14 partidas, vencendo oito jogos, empatando cinco e perdendo apenas um jogo para o campeão da época, o Guarany, em Bagé, por 2x1.

Canoas abandona a Segundona

O primeiro clássico da cidade, que seria realizado no domin go entre Ulbra e Canoas Futebol Clube, foi cancelado. O presidente do Canoas FC, Nelson Wtodarski anunciou a saída do time da repescagem da Série B do Gauchão. A decisão foi comunicada oficialmente ontem à tarde à Federação Gaúcha de Futebol. Por causa disso, o time cai novamente para a Segundona. Nelson explicou que não existem mais condições financeiras de manter o time, que há cerca de três meses não consegue pagar sequer o salário dos atletas. A saída do Canoas garante a permanência da Ulbra no Acesso, pois agora nenhum dos clubes correrá o risco de ficar em último lugar na repescagem.

O presidente do Canoas diz que a equipe só volta a disputar campeonato quando tiver uma forte estrutura financeira. Nelson afirma que o clube está prestes a fechar duas importantes parcerias com empresas, as quais prefere não divulgar. Os atletas, segundo ele, já rescindiram seus contratos, mas só irão receber quando o clube conseguir o repasse financeiro firmado com a Prefeitura. De acordo com o presidente, as razões da demora da liberação financeira ocorreria em função da Lei de Responsabilidade Fiscal. Conforme Assessoria de Imprensa da Prefeitura, a pessoa indicada para tratar do assunto, o secretário municipal de Governo, Francisco Fraga, está viajando.

MÁGOA - Nelson diz guardar mágoa muito grande de Canoas por causa da falta de apoio. “A cidade foi omissa”, dispara. Ele também contesta o fato da Brigada Militar não haver liberado o Estádio Francisco Novelletto para os últimos jogos, enquanto a Ulbra não enfrentou problemas, mesmo com as arquibancadas incompletas. O comandante do 15º Batalhão da Brigada Militar, tenente-coronel Paulo Roberto Mendes, argumenta que sempre se esforçou para a liberação do estádio. O problema, segundo ele, está nos laudos vinculados à segurança contra incêndio que ainda não tinham sido liberados.

O oficial assegura que a autorização de jogo só permitia que a torcida ficasse ao redor das telas e não na arquibancada. O coordenador da equipe de futebol da Universidade, Italgane Mendes, justifica que a torcida invadiu o espaço sem permissão e não foi possível retirá-la. Garante que a arquibancada será isolada do público para evitar possíveis problemas. O gerente de esportes da Ulbra, Roberto Tietz, quando foi informado da saída do Canoas, ficou surpreso e lamentou o fato. Na opinião dele, a cidade é quem mais perde com isso. “Seria muito bom que houvesse duas forças ou mais para o futebol canoense”.

 

Nacionais

Nenhuma

 

estaduais

Primeira Divisão: Nenhuma

 

noticias

Diário de Canoas
O Timoneiro
Correio do Povo

b_info.jpg (7363 bytes)